Histórias verídicas mas que não deviam ser...

11
Fev 10

Numa noite de inverno, Maria dirigiu-se ao Multibanco para levantar dinheiro. Quando lá chegou, Joana estava a utilizar a máquina. Depois de utilizar, e da ATM lhe dar um talão, Joana ficou a olhar para a máquina. Nada aconteceu e Joana voltou a introduzir o cartão, meteu o código e fez nova operação da qual resultou mais um talão. E Joana continuou a olhar para a máquina. Maria começou a desesperar e a fila de espera a aumentar. Uns segundos depois Joana volta a repetir o que já tinha feito. Cartão dentro da máquina, código, operação, talão e Joana a olhar para a máquina, enquanto quem estava na fila desesperava.

Quando Joana acaba de repetir, pela quarta ou quinta vez, os mesmos movimentos na máquina, vira-se para a fila e pergunta – algum dos senhores já pediu cheques no Multibanco?
Maria, que já o tinha feito, disse que sim e Joana pediu-lhe que a ajudasse a fazer a operação. Maria dirigiu-se então à ATM e disse-lhe que metesse o cartão na ranhura e que introduzisse o código. Depois procedeu á requisição dos cheques, enquanto explicava os passos a Joana. Quando terminou, sai um talão da máquina e Joana fica a olhar. Como não acontecia mais nada, Joana disse:
- Mas eu fiz isso tudo várias vezes e os cheques não saiem da máquina!....
Nota – esta história passou-se há mais ou menos 18 anos, altura em que não havia máquinas que forneciam cheques como há hoje.
publicado por Blog dos Bicos às 20:40
tags:

03
Fev 10

Joana vai ao balcão do seu banco fazer um depósito de vários cheques. Quando Maria termina de fazer o depósito, Joana pede-lhe o número de telefone do director de balcão.

Maria informa Joana que basta telefonar para o balcão e pedir para falar com o director.

Joana explica-lhe então que, o que pretende, é o número de telefone de casa do director ou mesmo o seu telemóvel.

Antes de Maria lhe explicar que não pode, obviamente, dar-lhe os números de telefone particulares do director, pergunta porque é que Joana os quer.

Joana explica-lhe então:

- sabe, é que os meus pais tem uma loja de conveniencia que está aberta 24 horas por dia. E às vezes recebem cheques durante a noite. Eu queria o número de telefone do director porque queria ligar-lhe cada vez que recebessemos os cheques para ele vir abrir o balcão e eu poder vir cá depositar os cheques antes que eles percam a validade.

publicado por Blog dos Bicos às 22:43
sinto-me:
tags:

29
Jan 10

Joana dirige-se ao seu banco para proceder ao levantamento de determinada quantia. Entrega o cheque a Maria que, em troca, lhe entrega a quantia desejada. Quando olha para as notas, Joana afirma peremptoriamente
- Este dinheiro não é o meu!
- Como assim?!?!?! pergunta Maria
- A menina desculpe, mas há aqui algum engano. Estas notas não são as minhas. Antes de as depositar eu marquei-as com uma agulha. Fiz um furinho no canto superior esquerdo. E, como pode ver, estas notas não tem qualquer furo.

(em nota final, a Maria teve a presença de espírito suficiente para resolver esta situação. Pediu desculpa pela confusão, pediu as notas de volta, foi a uma zona escondida do balcão e fez, em cada uma das notas, um pequeno furo no local que Joana tinha indicado e entregou-as, de seguida, a Joana que saiu do banco satisfeita consigo mesma por não se ter deixado enganar pela empregada bancária)

publicado por Blog dos Bicos às 22:55
sinto-me:
tags:

Conteúdos
todos os post's deste blog são reais. Mostram como as pessoas podem ser distraídas. Óbvio que os nomes não são os reais. Se conhece mais histórias destas e que gostava que fossem aqui publicadas, envie-nos para o e-mail muitosdisparates@gmail.com Divirtam-se
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


RSS
se procura um blog de cariz sexual, veio ao local errado.
pesquisar
 
blogs SAPO