Histórias verídicas mas que não deviam ser...

11
Fev 10

Numa noite de inverno, Maria dirigiu-se ao Multibanco para levantar dinheiro. Quando lá chegou, Joana estava a utilizar a máquina. Depois de utilizar, e da ATM lhe dar um talão, Joana ficou a olhar para a máquina. Nada aconteceu e Joana voltou a introduzir o cartão, meteu o código e fez nova operação da qual resultou mais um talão. E Joana continuou a olhar para a máquina. Maria começou a desesperar e a fila de espera a aumentar. Uns segundos depois Joana volta a repetir o que já tinha feito. Cartão dentro da máquina, código, operação, talão e Joana a olhar para a máquina, enquanto quem estava na fila desesperava.

Quando Joana acaba de repetir, pela quarta ou quinta vez, os mesmos movimentos na máquina, vira-se para a fila e pergunta – algum dos senhores já pediu cheques no Multibanco?
Maria, que já o tinha feito, disse que sim e Joana pediu-lhe que a ajudasse a fazer a operação. Maria dirigiu-se então à ATM e disse-lhe que metesse o cartão na ranhura e que introduzisse o código. Depois procedeu á requisição dos cheques, enquanto explicava os passos a Joana. Quando terminou, sai um talão da máquina e Joana fica a olhar. Como não acontecia mais nada, Joana disse:
- Mas eu fiz isso tudo várias vezes e os cheques não saiem da máquina!....
Nota – esta história passou-se há mais ou menos 18 anos, altura em que não havia máquinas que forneciam cheques como há hoje.
publicado por Blog dos Bicos às 20:40
tags:

06
Fev 10

Maria e Joana são advogadas num processo judicial. Maria envia a Joana, por e-mail, uma declaração dos valores recebidos no ano anterior pelo cliente de Joana, com indicação de que o valor pago pelo cliente de Maria foi de € 950,00.

Joana, cerca de 2 meses mais tarde, responde a Maria pedindo-lhe os comprovativos das transferências, uma vez que nos registos do seu cliente apenas constam transferências num total de € 800,00 divididas nos seguintes modos:
         01/01/2008 – 100,00
         01/02/2008 - 100,00
         01/03/2008 – 50,00
         01/04/2008 – 100,00
         01/05/2008 – 100,00
         01/06/2008 – 100,00
         01/07/2008 – 100,00
         01/08/2008 – 100,00
         01/09/2008 – 100,00
         01/10/2008 – 100,00
Confrontada, por Maria, de que, se tinha 9 transferências de € 100,00 e uma de € 50,00, então o total era de € 950,00 tal como estava na declaração enviada inicialmente, Joana pediu desculpas mas que a culpa era do Excel onde tinha feito as contas.
publicado por Blog dos Bicos às 21:10
tags:

03
Fev 10

Joana vai ao balcão do seu banco fazer um depósito de vários cheques. Quando Maria termina de fazer o depósito, Joana pede-lhe o número de telefone do director de balcão.

Maria informa Joana que basta telefonar para o balcão e pedir para falar com o director.

Joana explica-lhe então que, o que pretende, é o número de telefone de casa do director ou mesmo o seu telemóvel.

Antes de Maria lhe explicar que não pode, obviamente, dar-lhe os números de telefone particulares do director, pergunta porque é que Joana os quer.

Joana explica-lhe então:

- sabe, é que os meus pais tem uma loja de conveniencia que está aberta 24 horas por dia. E às vezes recebem cheques durante a noite. Eu queria o número de telefone do director porque queria ligar-lhe cada vez que recebessemos os cheques para ele vir abrir o balcão e eu poder vir cá depositar os cheques antes que eles percam a validade.

publicado por Blog dos Bicos às 22:43
sinto-me:
tags:

31
Jan 10

Maria comprou um pequeno micro ondas. Rapariga atenta e cuidadosa, fez questão de ler o manual de instruções onde encontrou esta recomendação:

 

- quando estiver a limpar o aparelho por dentro, mantenha a porta aberta para não o colocar em funcionamento por acidente

publicado por Blog dos Bicos às 22:58
sinto-me:

29
Jan 10

Joana dirige-se ao seu banco para proceder ao levantamento de determinada quantia. Entrega o cheque a Maria que, em troca, lhe entrega a quantia desejada. Quando olha para as notas, Joana afirma peremptoriamente
- Este dinheiro não é o meu!
- Como assim?!?!?! pergunta Maria
- A menina desculpe, mas há aqui algum engano. Estas notas não são as minhas. Antes de as depositar eu marquei-as com uma agulha. Fiz um furinho no canto superior esquerdo. E, como pode ver, estas notas não tem qualquer furo.

(em nota final, a Maria teve a presença de espírito suficiente para resolver esta situação. Pediu desculpa pela confusão, pediu as notas de volta, foi a uma zona escondida do balcão e fez, em cada uma das notas, um pequeno furo no local que Joana tinha indicado e entregou-as, de seguida, a Joana que saiu do banco satisfeita consigo mesma por não se ter deixado enganar pela empregada bancária)

publicado por Blog dos Bicos às 22:55
sinto-me:
tags:

Depois de estar uns dias com uma dor de ouvidos e de pescoço, Maria resolve ir ao consultório da Dra Joana. Explica-lhe o que se passa e que tem duas doenças crónicas do aparelho digestivo. Joana começa por lhe dizer que não tem um aparelho para ver os ouvidos mas que o melhor é tomar um antibiótico e um anti inflamatório por uns cinco dias. Ao fim desse período, caso continue com as dores, será altura de ir fazer um RX ou ir a um otorrino. E termina perguntando a Maria

- que medicamentos é que acha que não lhe vão fazer mal?...

publicado por Blog dos Bicos às 00:23
sinto-me:

27
Jan 10

Mariana, irmã de Maria está com vómitos e muita febre. Maria decide então ligar para a empresa Médicos XPTO que dá assistência ao domicílio.

Quando a médica de serviço, a Dra Joana, chega, começa por fazer algumas perguntas a Maria e a Mariana sobre o estado de saúde desta última. Depois de ouvir as respostas, auscultar a doente e ver o estado em que Mariana está, a Dra Joana vira-se para Maria e diz:

- Acho que a sua irmã devia ir ao médico!...

 

publicado por Blog dos Bicos às 20:02
sinto-me:

26
Jan 10

A Joana liga à Maria para reclamar. Para a Joana, a Maria é incompetente, burra e não sabe ver o extracto bancário. E tudo porque a Maria lhe mandou uma carta a pedir que fosse paga a quantia de € 1.000,00 de quotas mensais e acerto da quota extras do condomínio do prédio onde a Joana reside.

Quando a Maria lhe pergunta afinal quando é que a Joana deve, a Joana explica-lhe que a dívida dela é de apenas € 1.000,00 de quotas extras...
 

publicado por Blog dos Bicos às 00:12
sinto-me:

25
Jan 10

A Joana queixa-se à Maria que não pode estar a viver na casa dela durante o Inverno enquanto a coluna de electricidade do prédio não for substituída. É que, na casa da Joana, o quadro eléctrico está sempre a disparar quando os aquecedores estão ligados. Inclusivamente, na próxima assembleia, vai dizer aos restantes condóminos que ela suporta o custo da obra, já que é a mais interessada.

“Como calculas, eles não vão querer gastar dinheiro. Eu é que tenho este problema, porque, quando a electricidade chega ao meu andar, já está sem força à custa de ser distribuída pelos outros residentes”

publicado por Blog dos Bicos às 07:00
sinto-me:

24
Jan 10

A propósito dum evento que se irá realizar em breve, houve esta troca de sms's:

Maria - O João não pode ir tocar
Joana - Não. E então?
Maria - Já está resolvido. O Manuel canta à capela
Joana - à capela? pensei que ia cantar para nós
Maria - Vai cantar para nós à capela
Joana - mas na capela? é lá ao lado? ouve-se dali?
Maria - Não. Nós vamos ter com ele à capela
Joana - Ah não. não vamos sair de lá. tás doida?
Maria - Claro que vamos. É uma apresentação dinamica
Joana -Mas é ao lado do Ateneu?
Maria - Não. Temos de andar uns dez minutos até lá
Joana - Maria, tás a falar a sério? vamos com nem sei quantas pessoas para uma capela que fica a dez minutos? isso não tem cabimento
Maria - Quando eu parar de rir respondo-te
Joana - de rir? mas que se passou?
...

Para quem não saiba (se é que há mais pessoas, além da Joana, que não saibam) cantar “A capella” é uma indicação de uso corrente que se refere à música coral sem acompanhamento instrumental (ver Henrique de Oliveira Marques, Dicionário de Termos Musicais, 1986, Lisboa, Editorial Estampa, e Michael Kennedy, Dicionário Oxford de Música, 1994, Lisboa, Publicações D. Quixote). Tinha inicialmente a forma “alla capella” e significava «à maneira da capela», «em estilo de igreja». Em português, estão dicionarizadas quer a forma italiana, “a capella” (Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, edição brasileira), quer a sua adaptação portuguesa, como em cantar à capela e coral à capela (Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências de Lisboa).
Explicação retirada do site Ciberdúvidas da Língua Portuguesa

publicado por Blog dos Bicos às 10:10
sinto-me:

Conteúdos
todos os post's deste blog são reais. Mostram como as pessoas podem ser distraídas. Óbvio que os nomes não são os reais. Se conhece mais histórias destas e que gostava que fossem aqui publicadas, envie-nos para o e-mail muitosdisparates@gmail.com Divirtam-se
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


se procura um blog de cariz sexual, veio ao local errado.
pesquisar
 
blogs SAPO